domingo, março 18, 2007

As plantas e você

O que é uma planta?

Olha que definições interessantes encontrei nos dicionários para "planta". "Qualquer vegetal" (Genial!). "Denominação genérica de seres vivos e orgânicos (?), mas privados de sensibilidade e de movimento voluntário." (Há seres vivos que não são orgânicos?!) "Vegetal que não dá madeira." (Que lindo!)

Precisamos rever alguns conceitos.

Chamamos de plantas os organismos que pertencem ao Reino Plantae (ou Metaphyta). São organismos eucarióticos, pluricelulares, fotossintetizantes, formadores de embrião e com corpo organizado em órgãos. Sendo assim, as algas não são plantas. São protistas. São simplesmente algas, não cabendo a elas o direito de serem tratadas como "plantas". Algas não são plantas. Nem os fungos. Nem as bactérias.

O reino também é informalmente conhecido como Vegetal. Vamos aceitar, tudo bem?

A necessidade de se rotular os seres vivos em animais ou em vegetais é milenar. Sem "hiperbolismos". Isso inflacionou o reino das plantas. Aristóteles, um grego fecundo, foi quem começou tudo. Intitulou de animais aqueles que se moviam, os vegetais eram aqueles que ficavam parados (percebam que vegetar é mesmo estar parado, vitimado por alguma deficiência - ou preguiça). Isso mudou a história. E a concepção aristotélica resiste absurdamente ao tempo. As coisas não são mais maniqueístas assim: ou planta, ou animal. Há muito tempo. Essa visão dualística levou a aceitar as bactérias como plantas (apesar dos flagelos de algumas), os fungos como plantas aclorofiladas e até as esponjas tiveram sua personalidade questionada. A taxionomia é dinâmica. Alguns autores, não.

A presença das plantas é registrada há pelo menos 450 milhões de anos, na Era Paleozóica. A origem? As plantas descenderam de ancestrais comuns com as algas verdes, do filo (classe das Clorófitas?) Carófita. Comungam com elas sinais desse parentesco. Têm clorofilas a e b; reservam amido; são pluricelulares; apresentam alternância de gerações. A conquista do ambiente terrestre deveu-se a novidades evolutivas importantes. As plantas se adaptaram à drenagem de água do solo e procuraram mantê-la apesar da irresistível desejo dela voltar para o ambiente. Tecidos especiais surgem, coberturas especiais se formam sobre o corpo e tudo contribui para a sobrevivência nesse novo mundo. Deu certo.

É quase impossível imaginar a terra sem nenhuma planta em qualquer lugar que se pudesse ir. Hoje, elas estão por todo lado, todas importantes ao seu modo. Agora se pode testemunhar uma época em que elas são fundamentais para o planeta. A evolução de uma grande quantidade de espécies dependeu da evolução das plantas. Surgiram os vasos condutores, as sementes, as flores e os frutos. Muitas outras histórias dependeram dessa. Alimentam e sustentam uma penca de animais, inclusive quem escreve e quem lê. As plantas e você. Tudo a ver.

Um comentário:

Marii disse...

O melhor são seus comentários! hahahaha Muito bom o texto!