Sobre o sistema e o suicídio


Alguns acham que não há ligação, que o sistema educacional não é co-responsável
Outros preferem duvidar da informação, acham que é lenda urbana
Outros, não se importam
E vidas são perdidas
O assunto é sério
Ontem, mais um aluno da graduação da Universidade de Brasília se suicidou, após ver as notas no sistema da UnB. Foram três suicídios em único semestre no mesmo curso.
Relatos informais apontam que mais da metade dos alunos do curso são usuários de anti-depressivos e/ou ansiolíticos.
Precisamos discutir a fundo a questão.
No Brasil, esse tipo de morte aumentou em 34% nos últimos dez anos.
E o pior: segundo a OMS, 90% dos suicídios são evitáveis!!!
PRECISAMOS EVITÁ-LOS!!! MÃOS À OBRA!!!
Temos dados que mostram que FALAR sobre o tema não é um estímulo para o ato do suicídio, bem como falar de camisinha não é estímulo para ter relações sexuais. É diante de não-histórias como essas que marcadamente sofremos com o moralismo retrógrado e o estereótipo fatalista e teleológico da vida. Por exemplo: a cartilha da OMS sobre o tema diz que um dos fatores de risco é a exposição de uma pessoa ao suicídio. Dessa forma, podemos supor que o primeiro suicídio tenha motivado os outros. Então, a UnB está discutindo o tema? Há alguma intervenção concreta???
Necessitamos de falar sobre o assunto.
O departamento de Psicologia e Psiquiatria das universidades devem ampliar seu alcance social, saindo do academicismo e praticando prevenção e intervenção, em vez de, como testemunhei, usar suas aulas para ler os mesmos manuais que poderia ler na minha casa (uma das grandes decepções que tive com a graduação de psicologia da UnB).
Nós, cidadãos comuns, devemos ajudá-los. Segundo documentos sobre o tema, eles não querem se matar. Isso nos dá um poder. Podemos interagir com eles, deixá-los falar também de suas angústias. Todos temos angústias. Eles pensam que a morte as alivia, mas esquecem que a morte faz mais que isso: aniquila o eu, lhe retira a oportunidade de usufruir de novas experiências, do bom almoço, da boa piada, do amor, do sorriso dos parentes, das conquistas, da solidariedade, do prazer, do relaxamento, da amizade, do abraço, do raio do sol, do cheiro do verde.
Precisamos reduzir a ansiedade, o estresse social que nós mesmos somos autores. Podemos desestressar o mundo desonerando a importância das coisas materiais, aprendendo a viver com menos, aprendendo a inserir na natureza, aprendendo a respeitar nossos limites, a respeitar nosso tempo, duvidando do sistema, buscando aceitação de si.
Precisamos ler mais os antigos, não como ato nostálgico mas como entendimento do presente. Precisamos entender porque nos perdemos, porque deixamos o sistema transcender a experiência de cada um, porque abrimos mão dos nossos sonhos pelos sonhos dos outros. Precisamos ser mais empreendedores de si mesmos. Somos geniais em nós mesmos, não abramos mão disso.
O sistema mata. Os membros do sistema acham que não, que nada está relacionado com eles. E seguem burocraticamente o sistema.
CHEGA DE PROVAS.
A PROVA NÃO PROVA NADA.
QUE SE LASQUE NÃO TER SIDO APROVADO NO VESTIBULAR.
QUE SE LASQUE NÃO TER SIDO APROVADO NA DISCIPLINA.
QUE SE LASQUE O IRA.
QUE SE LASQUE A REVISTA QUE NÃO ACEITO O ARTIGO.
QUE SE LASQUE O PATRÃO QUE TE DESPEDIU.
IMPORTA QUE ESTOU AQUI!
POSSO FAZER DE NOVO, SE EU QUISER.
POSSO TAMBÉM NÃO FAZER.
IMPORTA QUE ESTOU AQUI!
VOCÊ É MAIOR QUE TUDO ISSO. SEMPRE.
O SENTIDO DO MUNDO NÃO ESTÁ NO MUNDO: ESTÁ EM VOCÊ.
PARE PRA PENSAR!
LEIA KIEKEGAARD, ROGERS E CAMUS.
Vivemos em tempos psicológicos sombrios, onde ficamos sempre esperando o mundo nos aceitar. Para isso, fazemos tudo o que o mundo quer, e não o que EU quero. E deixamos de viver nossa própria história.
CHEGA DE AUTORITARISMO.
COORDENADORES, CONVIDEM PSICÓLOGOS E PSIQUIATRAS PARA FALAR SOBRE O TEMA NA SUA ESCOLA, NA SUA UNIVERSIDADE.
PROFESSORES, DIALOGUEM COM A TURMA SOBRE O SISTEMA DE AVALIAÇÃO.
PROFESSORES, LEIAM SOBRE O TEMA. APRENDAM A IDENTIFICAR SINTOMAS NOS SEUS ALUNOS, MESMO QUE SEU ALUNO SEJA UNIVERSITÁRIO.
PROFESSORES, CADA ALUNO TEM UM NOME. MESMO QUANDO SÃO MUITOS. NÃO IMPORTA. E CADA UM DELES TEM UM MUNDO DENTRO DE SI.
VAMOS CONSTRUIR UM NOVO LUGAR, EMPODERANDO O INDIVÍDUO.
VAMOS FAZER UMA NOVA COSMOLOGIA ACADÊMICA COM BASE EM PROJETOS LIVRES E NÃO NO ACADEMICISMO DO MEDIEVO, JÁ NEGADO POR PASCAL E DESCARTES, HÁ MUITO.
ESTUDEMOS SISTEMAS EDUCACIONAIS MAIS HUMANIZADOS.
VAMOS RESGATAR O EXISTENCIALISMO SARTREANO E A FENOMENOLOGIA DE HUSSERL.
VAMOS LER CARL ROGERS E JOHN DEWEY, PROFESSORES!!
VAMOS ENTENDER COMO FUNCIONA O CONSCIENTE HUMANO - A NEUROCIÊNCIA CHEGOU!
NÃO DEIXEM O SISTEMA INVENTAR NOSSO PECADO!
E insisto, como JEAN ZIEGLER disse que cada criança que morre hoje de fome é um assassinato, para mim, o mesmo vale para o suicídio até os 24 anos.
Amigos, compartilhem.
Ajudem.
Podemos fazer um mundo melhor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Insetos e aracnídeos: uma confusão evitável

Lista de exercícios - biologia